Número total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Centro de Experimentos Florestais inaugura Jardim Sensorial em Itu

Espaço visa estimular o equilíbrio e a percepção.
Foto
Com os olhos vendados, os participantes interagem com 30 espécies de vegetação

O Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – Brasil Kirin, em Itu, inaugurou no dia 20 de agosto seu Jardim Sensorial, cuja proposta é estimular o equilíbrio, a percepção e o desenvolvimento físico e mental dos participantes no contato com diferentes plantas.
Com os olhos vendados, os participantes interagem com 30 espécies de vegetação, estimulando sentidos como tato, olfato e paladar. A estrutura faz parte do projeto “Aprendendo com a Mata Atlântica”, iniciativa que visa sensibilizar estudantes e demais visitantes por meio de atividades lúdicas relacionadas à questão ambiental.

“Escolhemos espécies como óregano, manjericão, lavanda e boldo, que fazem parte do dia a dia das pessoas. Assim, incentivamos que os participantes identifiquem as plantas fazendo relações com seu cotidiano. É comum ouvirmos das crianças, por exemplo, frases como ‘isto tem cheiro de pizza‘ ou ‘este me lembra minha avó‘“, observa Kelly De Marchi, educadora ambiental da Fundação SOS Mata Atlântica.
Apesar do foco bastante direcionado a atividades com estudantes, qualquer pessoa pode participar da iniciativa, que conta também com estrutura para receber pessoas com deficiência, como placas em braille com informações sobre as plantas.

Educação Ambiental – Projeto Aprendendo com a Mata Atlântica
O projeto Aprendendo com a Mata Atlântica, desenvolvido pela SOS Mata Atlântica e patrocinado pela Brasil Kirin, no Centro de Experimentos Florestais, realiza ações de sensibilização ambiental desde 2010 e já recebeu mais de 16 mil visitantes.
Além de integrar estudantes, visitantes e a comunidade da região de Itu com as atividades realizadas pelo Centro de Experimentos Florestais, a iniciativa busca destacar a importância da Mata Atlântica para a vida de todos, informando que os visitantes moram em regiões que fazem parte dessa floresta.
A visita dura três horas e é composta por uma sequência de atividades interativas. Primeiramente, os participantes conhecem o Centro de Interpretação, onde são estimulados a entender a importância da relação entre ambiente urbano e floresta, podendo assim, contribuir para o desenvolvimento sustentável de ambos os espaços. Depois, participam de uma trilha na Mata Atlântica, ação que usa a metodologia de “vivências na natureza“ para despertar os sentidos, dando a sensação de envolvimento maior com a floresta. Os visitantes também conhecem a infraestrutura do viveiro de mudas nativas da Mata Atlântica e, a partir de agora, contam também com a atividade do Jardim Sensorial.
O número mínimo de visitantes por grupo é de 20 pessoas. As inscrições podem ser feitas com agendamento prévio pelo tel. (11) 4013-4598 ou pelo e-mail restauracao.educacao@sosma.org.br. O projeto oferece lanche aos participantes. Para as escolas públicas de Itu e Salto, também é oferecido transporte. A participação é gratuita.
Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – Brasil Kirin
Instalado em uma antiga fazenda da Brasil Kirin desde 2007, o Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – Brasil Kirin é referência em trabalhos de restauração, pesquisa e fomento florestal.
A entidade possui diversos projetos, um deles é o Aprendendo com a Mata Atlântica, que tem como objetivo integrar a comunidade do entorno às atividades realizadas no Centro e sensibilizar o público em geral. Outro é o Clickarvore, que identifica áreas de conservação e mobiliza internautas para doação de árvores.
No Centro, a Fundação SOS Mata Atlântica também desenvolve mais projetos, como o Florestas do Futuro e Porteira Aberta, que buscam conscientizar a população sobre a importância do bioma por meio de visitas monitoradas realizadas gratuitamente.
O Centro de Experimentos abriga um viveiro, com capacidade de produção de 700 mil mudas por ano. Até 2012, o viveiro produziu 1,9 milhão de mudas nativas de Mata Atlântica. As mudas foram destinadas à restauração ambiental da própria fazenda, e de áreas públicas e privadas em diversos municípios paulistas, totalizando mais de 700 hectares.
Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica
Criada em 1986, a Fundação SOS Mata Atlântica é uma organização privada sem fins lucrativos, que tem como missão promover a conservação da diversidade biológica e cultural do bioma Mata Atlântica e ecossistemas sob sua influência.
Assim, estimula ações para o desenvolvimento sustentável, promove a educação e o conhecimento sobre a Mata Atlântica, mobiliza, capacita e incentiva o exercício da cidadania socioambiental.
A Fundação desenvolve projetos de conservação ambiental, produção de dados, mapeamento e monitoramento da cobertura florestal do bioma, campanhas, estratégias de ação na área de políticas públicas, programas de educação ambiental e restauração florestal, voluntariado, desenvolvimento sustentável, proteção e manejo de ecossistemas. 
Fonte: itu.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário