Número total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Município pede a Sanepar mais investimentos para evitar vazamentos em Londrina


                                                       www.watercleanbrasil.com.br

A Sanepar e a Secretaria Municipal do Ambiente (Sema) assumiram o compromisso de tentar diminuir os incidentes de vazamento de esgoto e poluição em Londrina nesta segunda-feira (25). Representantes de ambas e os membros do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Consemma) se reuniram para tratar do problema e encontrar soluções.

Vazamentos têm sido constatados constantemente. Em maio, uma ocorrência do Ribeirão Quati, no Jardim Leonor, zona oeste de Londrina, rendeu uma multa de R$ 200 mil a Sanepar, a segunda dada em 2012. Nesta segunda-feira (25), a gerente regional da empresa, Mara Kalinowski, e outros três representantes participaram da reunião do Consemma.

O secretário muncipal do Ambiente, Gilmar Domingues Pereira, afirmou que foram mostrados vídeos e fotos dos vazamentos. A proposta apresentada pelo município é do reforço no efetivo de fiscalização para prevenir os vazamentos, além do aumento de investimentos na rede.

"O Consemma está solicitando para a empresa um comparativo entre investimentos e arrecadação. Sabemos que toda verba é feita pela metodologia distributiva, é distribuída em todos os municípios. Nós queremos que o dinheiro arrecadado em Londrina fique para Londrina na melhoria da rede", colocou.

A Sanepar também cobrou da prefeitura melhora na fiscalização, argumento aceito pelo secretário. "Ela colocou que é necessária uma minunciosa fiscalização com relação às caixas de gordura, fiscalização de ligações clandestinas. Eles alegam que a taxa de permeabilidade não está sendo respeitada e que o município não está conseguindo fiscalizar", comentou.

Um técnico da empresa foi colocado à disposição da Sema para ajudar nas fiscalizações. Dentro de 15 dias, o conselho chamará uma reunião extraordinária, na qual deverá ser assinado um documento entre a Sanepar e a secretaria para prevenção dos vazamentos.

Além do documento, Pereira defendeu a realização de uma campanha de conscientização. "Há a necessidade de uma campanha muito ampla de educação ambiental com relação ao problema do esgoto em Londrina. Nunca houve uma campanha de esclarecinento, qual o papel de uma caixa de gordura", exemplificou.
Fonte: odiário.com

Sem comentários:

Enviar um comentário