Número total de visualizações de página

sábado, 25 de fevereiro de 2012

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE 2012

Brasil vai sediar evento sobre o dia mundial do Meio Ambiente deste ano!
O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), anunciou nesta quarta-feira (22) que o Brasil vai sediar neste ano o dia mundial do Meio Ambiente, evento que acontece em 5 de junho.
Com o tema “Economia verde: isto inclui você?” o evento pede a todos para avaliar quais os hábitos diários contribuem para o desenvolvimento econômico, social e ambiental de um mundo de 7 bilhões de pessoas — e que deve chegar a 9 bilhões em 2050.
O Brasil foi o anfitirão em 1992 da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD). Mais conhecido como Eco92 (Cúpula da Terra), o evento runiu líderes globais para discutir o futuro, diante de um mundo que começava a se preocupar com o meio amebiente e a sustentabilidade.
"Ao celebrar o dia no Brasil em 2012, estamos voltando às raízes do desenvolvimento sustentável contemporâneo, a fim de achar um caminho para a sustentabilidade e que crie oportunidades para um novo século”, diz em nota o Sub-Secretário Geral e Diretor Executivo do Unep, Achim Steiner.
"Três semanas após o evento, o Brasil vai sediar o Rio+20, em que líderes mundiais vão se reunir para projetar o futuro da sustentabilidade como uma locomotiva a caminho de mudanças para as economias crescerem, empregos serem criados, sem empurrar o mundo para fora de fronteiras planetárias”, acrescentou.
Com um país de 200 milhões de pessoas, o Brasil é o quinto mais populoso do mundo e o quinto maior fisicamente, com 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Por isso, foi esolhido para sediar o evento. Além disso, nos últimos anos, o país tomou diversas medidas para resolver os problemas de desmatamento, como na Amazônia, por meio de esforços de fiscalização e de iniciativas de monitoramento por parte do governo brasileiro.
De acordo com estimativas levantadas pelo Pnuma, o Brasil tem realizado recentemente uma das maiores reduções de emissões de gases de efeito estufa no mundo, como resultado de conquistas na redução das taxas de desmatamento.
O país é também o líder mundial em produção sustentável de etanol para abastecer veículos e está expandindo o desenvolvimento de outras áreas, como a energia eólica e sistemas de aquecimento solar.
"Estamos muito satisfeitos por acolher esta celebração global. O Dia Mundial do Meio Ambiente vai ser uma grande oportunidade no Brasil para apresentar previamente os aspectos ambientais do desenvolvimento sustentável para a conferência Rio +20 ", disse a ministra brasileira de Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que nesta semana está participando da reunião do conselho do Pnuma em Nairobi, Quênia.
Diversas ações
O dia mundial do Meio Ambiente em 2012 vai enfatizar como as ações individuais podem ter um impacto exponencial no mundo. Para isso, trará grande variedade de atividades que englobam maratona, dia sem carro, concurso de blogs verdes, exposições e passeatas em todo o país.
Para o evento, a Kia Motors doou cinco veículos para a ONU, com o slogan do do Dia do Meio Ambiente. Os carros incluem o Kia Rio e o Kia Optima híbrido, que foram escolhidos pela sua eficiência de combustível. Os carros farão parte das premiações de competições que ainda serão anunciadas.
Fonte: Paulínia News

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

MENSAGEM EM EMBALAGENS PET

Mensagem sobre preservação ambiental poderá ser obrigatória em embalagem PET!
A Câmara analisa o Projeto de Lei 2863/11, da deputada Lauriete (PSC-ES), que exige a inclusão de mensagens sobre preservação ambiental nos rótulos dos produtos com embalagem PET (politereftalato de etileno), como garrafas plásticas de água e refrigerantes.
Pela proposta, todo produto com embalagem PET deverá conter, claramente visíveis e facilmente legíveis, as seguintes mensagens: Não suje o meio ambiente; Não ataque a natureza; Recicle esta embalagem. A obrigação de inclusão dessas mensagens abrange também as peças publicitárias dos produtos.
O projeto altera a Lei 12.305/10, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos.
Lixo nas ruas:

A deputada Lauriete afirma que é necessário modificar o comportamento da população para estimular a destinação ambientalmente adequada dos resíduos e sua reciclagem. “Vê-se com frequência ruas e gramados repletos dos mais variados tipos de resíduos jogados pela população, contribuindo para agravar situações de enchentes.”
A parlamentar lembra também que, atualmente, a maior parte dos resíduos coletados não tem destinação adequada e acaba em lixões a céu aberto ou em ambientes com água, “causando degradação ao solo e aos ecossistemas em geral”.
Tramitação:

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte: Agência Câmara de Notícias

domingo, 12 de fevereiro de 2012

TIJOLO DE PAPEL

Estudante mato-grossense cria tijolo de papel, em defesa do meio ambiente!
O acadêmico de administração Albanir oliveira da silva, de Campo Verde, a cerca de 150 km de Cuiabá (MT), criou um produto que pode fazer muita diferença na construção civil e contribuir com o futuro da humanidade: um tijolo. É isso mesmo. O jovem estudante produziu um tijolo tendo como matéria prima apenas papel e água.
.
A idéia surgiu quando ele teve que criar um produto sustentável, atendendo um dos módulos do seu curso. Como Albanir trabalha numa granja em Campo Verde, logo teve a idéia de utilizar as cartelas de ovos.
.
“Eu vi aquela grande quantidade de cartelas indo para o lixo e achei que poderia produzir algo com esse material”, relata com simplicidade. Determinado, Albanir juntou um quantidade de cartelas e misturou com água. Em seguida colocou a massa numa forma de madeira e prensou para retirar o excesso de umidade. Depois retirou o bloco da forma e colocou pra secar no sol. Para sua alegria, o material endureceu. Estava criado o tijolo de papel.
.
Albanir fez algumas peças, colocou numa sacola de plástico e levou para a faculdade. Ao apresentar o seu “trabalho”, provocou surpresa entre colegas e professores. O tijolo de papel foi um sucesso. Entusiasmado, Albanir decidiu patentear o produto e investir na sua criação.
Inclusive engenheiros que trabalham na construção da Arena Pantanal já estão estudando o produto para ver se há a possibilidade de utilizá-lo na obra.
.
Naturalmente que o tijolo de papel não deve ser usado para a edificação de paredes de sustentação. Segundo Albanir, o tijolo poderá ser a base para a construção de divisórias e também na decoração de interiores e como elemento vazado.
.
Ele ainda está criando um suporte de acrílico e alumínio para secar o tijolo mais rapidamente no sol. Além de usar somente material reciclável na produção do tijolo, ele observa que reutiliza várias vezes a água da mistura, porque a cada prensada, a massa libera líquido.
.
“A idéia tem sido bem recebida e por isso estou estudando novos formatos do tijolo e estudando maneiras de melhorar a sua qualidade”, avisa o estudante.
Fonte: 24 Horas News

sábado, 11 de fevereiro de 2012

R$ 14 MILHÕES PARA DESSALINIZADORES

Ministério do Meio Ambiente libera R$ 14 milhões para instalação de 94 dessalinizadores na PB!
A Paraíba ganhará, nos próximos três anos, 93 unidades demonstrativas do Programa Água Doce, desenvolvido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) em parceria com o Governo do Estado. Este ano, a Paraíba foi contemplada com R$ 14 milhões para a instalação de unidades de dessalinização.
.
Na manhã desta quinta-feira (9), o governador Ricardo Coutinho e o secretário de mudanças climáticas do MMA, Mauro Pires, entregaram à população a unidade demonstrativa do Programa Água Doce, no distrito de Cachoeira Grande, município de Aroeira. As primeiras dessas unidades foram instaladas em Amparo e Aroeiras, e a próxima será em Sumé.
.
O dessalinizador atende a 33 famílias do assentamento Cachoeira Grande. Essas famílias estão sendo beneficiadas com água tratada e utilização racional da água salobra, que se transforma em rejeito para a produção de ração para gado, cabras e ovelhas. A unidade terá capacidade de produção de 800 litros por hora de água doce.
.
De acordo com o coordenador do Programa Água Doce na Paraíba, e técnico da Agência das Águas do Estado da Paraíba(Aesa), Isnaldo Cândido, a água muito salina é utilizada para o cultivo de tilápias, e o concentrado dessa criação é aproveitado para a irrigação da erva-sal. "Na seqüência, esta planta é aproveitada na alimentação de ovinos e caprinos da região”, explicou.
.
Ricardo Coutinho agradeceu os investimentos do Governo Federal e disse que os 93 dessalinizadores darão acesso à água de qualidade e possibilitarão a inclusão produtiva e a geração de emprego e renda no Semiárido. "Esse projeto caminhará junto com outros, como o Cooperar e a compra de alimentos da agricultura familiar para serem utilizadas na merenda escolar”, completou.
.
Mauro Pires destacou o papel das comunidades beneficiadas, do Governo e das prefeituras na gestão das unidades de dessalinização. Ele disse ainda que o desafio do Governo Federal é chegar em comunidades distantes,cuja população precisa de água de qualidade para sobreviver e promover seu sustento.
.
O programa – O Água Doce busca atender, prioritariamente, localidades rurais difusas na região do Semiárido. Suas ações são iniciadas a partir dos municípios mais críticos e nas áreas mais susceptíveis ao processo de desertificação.
.
O agricultor Olivaldo Felipe da Silva, um dos beneficiados com a unidade, não escondia a satisfação de ter acesso à água de qualidade. "Primeiramente, temos água tratada, algo distante há bem pouco tempo. Além desses benefícios, estamos utilizando a água de uma forma que serve para a criação de tilápia e de pasto para a criação de animais. Sem dúvida, a parceria do Governo Federal, do governo do Estado e da prefeitura vai beneficiar e dar mais qualidade de vida às 33 famílias do nosso assentamento”, completou.
.
A solenidade de inauguração da unidade contou também com as presenças do coordenador nacional do programa Água Doce, Renato Saraiva, do secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Pesca, Marenilson Batista, do secretário executivo de Agricultura Familiar, Alexandre Eduardo, do presidente da Emater, Geovanni Medeiros, da presidente da Aesa, Ana Maria Torres, de representantes da Embrapa, do prefeito de Aroeiras, Giuseppe Oliveira, e do deputado estadual Doda de Tião.
Fonte: Paraiba.com.br

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

SERÁ QUE A ÁGUA VAI ESGOTAR-SE?

A ÁGUA NA TERRA ESTÁ SE ESGOTANDO? É VERDADE QUE NO FUTURO PRÓXIMO TEREMOS UMA GUERRA PELA ÁGUA?
por Pedro Jacobi
.
Em vista desta histeria coletiva que se alastra pela mídia mundial contaminando a todos os menos avisados nós resolvemos elucidar uma série de pontos cuja divulgação está causando esta enorme celeuma.
.
O Alarmismo
O relatório anual das Nações Unidas faz terríveis projeções para o futuro da humanidade. A ONU prevê que em 2050 mais de 45% da população mundial não poderá contar com a porção mínima individual de água para necessidades básicas.
.
Segundo dados estatísticos existem hoje 1,1 bilhão de pessoas praticamente sem acesso à água doce.
.
Estas mesmas estatísticas projetam o caos em pouco mais de 40 anos, quando a população atingir a cifra de 10 bilhões de indivíduos. A partir destes dados projeta-se que a próxima guerra
mundial será pela água e não pelo petróleo.
.
Qual o volume de água potável disponível?
Os dados que são utilizados pela mídia mundial são: De toda a água disponível na terra 97,6% está concentrada nos oceanos . A água fresca corresponde aos 2,4% restantes. Você acha 2,4% pouco? Então ouça isso: destes 2,4% somente 0,31% não estão concentrados nos pólos na forma de gelo. Resumindo: de toda a água na superfície da terra menos de 0,02% está disponível em rios e lagos na forma de água fresca pronta para consumo.
.
Assustado? A realidade não é tão terrível quanto estes números parecem apontar. Em sua grande maioria estes números estão sendo manipulados, por alguns, de forma a criar uma verdadeira
histeria coletiva em relação a água.
.
Local - Volume (km3) -Percentual do total (%)

Oceanos - 1.370.000 - (97,61%)
Calotas polares e geleiras - 29.000 - (2,08%)
Água subterrânea - 4.000 - (0,29%)
Água doce de lagos - 125 - (0,009%)
Água salgada de lagos - 104 - (0,008%)
Água misturada no solo - 67 - (0,005%)
Rios - 1,2 - (0,00009%)
Vapor d’água na atmosfera - 14 - (0,0009%)
(Fonte: R.G. Wetzel, 1983)
.
O que está sendo feito em relação a isso?
Em decorrência das notícias alarmistas vários países já começam a se preparar para a venda de grandes volumes de água, pensando em lucrar em cima da necessidade dos outros. No Canadá, por exemplo, a preocupação já com a legislação que não permite a venda de grandes volumes como é feito com o petróleo.
.
A população se prepara para tempos ruins, onde o consumo de água deverá ser significativamente reduzido. Existe uma tendência mundial de culpar e perseguir aqueles que, mesmo pagando, consomem mais.
.
Neste relatório iremos fornecer alguns dados, cientificamente embasados, que irão adicionar uma nova perspectiva àquela gerada pelas projeções catastróficas acima.
.
As reservas mundiais de água. Em primeiro lugar é importante falar que nós Brasileiros, no que diz respeito a água, estamos muito bem, obrigado.
.
O Brasil, Rússia, China e Canadá são os países que basicamente "controlam" as reservas de água fresca mundial.
.
A distribuição da água no Mundo é muito desigual e, uma grande parte do planeta está situada em regiões com carência de água. No momento cabe a estes países, em caráter de urgência, desenvolver tecnologias que permitam a captação, armazenamento e preservação da água e seus mananciais.
.
Antes de nos aprofundarmos nesse assunto é muito importante dizer que apesar de termos a impressão de que a água está desaparecendo, a quantidade de água na Terra é praticamente invariável há centenas de milhões de anos. Ou seja a quantidade de água permanece a mesma
o que muda é a sua distribuição e seu estado.
.
CICLO HIDROLÓGICO:
O causador deste fenômeno é um processo chamado Ciclo Hidrológico, através do qual as águas do mar e dos continentes se evaporam, formam nuvens e voltam a cair na terra sob a forma de chuva, neblina e neve. Depois escorrem para rios, lagos ou para o subsolo formando os importantes aquíferos subterrâneos, e aos poucos correm de novo para o mar mantendo o
equilíbrio no sistema hidrológico do planeta.
.
A água somente passa a ser perdida para o consumo basicamente graças à poluição e à contaminação, nunca devido ao assoreamento como muitos dizem. São estes fatores que irão inviabilizar a reutilização, causando uma redução do volume de água aproveitável da Terra.
.
O Brasil é altamente privilegiado em termos de disponibilidade hídrica global. Nós temos um volume médio anual de 8.130 km3, que representa um volume per capita de 50.810 m3/hab.ano. Estes números devem ser encarados com uma certa reserva pois a distribuição de água no Brasil, como veremos adiante, também é bastante irregular.
.
A Amazônia, o lugar mais rico em água potável superficial de todo o Planeta está distante dos grandes centros urbanos nacionais.
Conclusão 1: O gerenciamento da água é que deve ser considerado o grande problema e não seu "desaparecimento". Desta forma quando o Governo tenta culpar o usuário pelo consumo excessivo de água está, na realidade, confessando a sua incapacidade em suprir este excesso de
água no presente e, possivelmente, no futuro.
.
O cidadão pode e deve evitar perdas desnecessárias do produto, mas não deve, sob hipótese nenhuma, ser responsabilizado pela falta de água.
.
A única forma de inviabilizar a água para o consumo é a contaminação da mesma por poluentes. Portanto cabe, mais uma vez as autoridades criar leis severas que punam exemplarmente aqueles que poluem e contaminam as águas.
.
Como é consumida a água? O consumo de água no planeta é que ditará as políticas
de gerenciamento da água. O consumo de água per capita varia de país para país e de lugar para lugar. Alguns exemplos abaixo.
.
PAÍS - CONSUMO DE ÁGUA PER CAPITA
Escócia - 410 litros/pessoa/dia
Estados Unidos/Canadá - 300 litros/pessoa/dia
Austrália - 270 litros/pessoa/dia
Brasil RJ - 140 litros/pessoa/dia
Brasil MG - 124 litros/pessoa/dia
Brasil DF - 225 litros/pessoa/dia
Brasil Norte - 140 litros/pessoa/dia
.
Na tabela acima observamos que o consumo é significativamente maior nos países desenvolvidos quando comparados ao Brasil. No Brasil o maior consumo per capita é observado no Distrito Federal que éainda 33% menor que o consumo médio do Canadá.
.
O principal uso de água é, sem dúvida nenhuma, na agricultura.
.
As águas públicas, que precisam tratamento e transporte tem uma distribuição diferente. Aproximadamente 60% desta água será usada para fins domésticos, 15% para fins comerciais e 13% em indústrias. O restante para fins públicos e outras necessidades.
.
No Brasil o consumo de água per capita multiplicou-se por mais de dez ao longo do século 20. Mesmo assim existem milhões de cidadãos sem acesso a água de qualidade. Da mesma forma milhões de casas não tem rede de esgotos.
.
É necessário um investimento significativo, por parte das autoridades, neste setor. Se este investimento não for efetuado, em pouco tempo teremos o caos social derivado pela falta d'água. Neste caso o grande culpado será, mais uma vez, a falta de previsão e de investimentos do setor
público e não o cidadão.
.
Já, nos outros países onde além do problema de gerenciamento existe a falta de reservas de água o problema poderá ser, realmente, gravíssimo no futuro próximo.
.
A água no Brasil:
O nosso país, conforme dito, é privilegiado. Temos gigantescas reservas de água praticamente em todos os Estados com exceção dos situados no semi-árido do Nordeste. Isso não é nenhuma novidade! O que a maioria não sabe é que existem reservas simplesmente gigantescas, maiores ainda que aquelas contidas nos rios e lagos de superfície. São as reservas dos aquíferos subterrâneos.
.
A grande reserva Brasileira de água, está nos aquíferos subterrâneos. Lembre-se que no ciclo hidrológico, uma parte da água superficial penetra nas rochas permeáveis formando vastos lençóis freáticos também chamados de aquíferos.
O maior aqüífero conhecido do mundo, O AQÜÍFERO GUARANI, está localizado em rochas da Bacia Sedimentar do Paraná e ocupa uma área de mais de 1,2 milhões de km2. Este super-aquífero estende-se pelo Brasil, (Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa
Catarina e Rio Grande do Sul com 840.000 Km²), Paraguai (58.500 Km²), Uruguai (58.500 Km²) e Argentina, (255.000 Km²).
Este aqüífero pode conter mais de 40 mil quilômetros cúbicos de água o que é superior a toda a água contida nos rios e lagos de todo o planeta. Somente este fato poderia significar que o
abastecimento de água Brasileiro estaria garantido , sem reciclagem e reaproveitamento por milhares e milhares de anos...imagine então se fizermos uma reciclagem, tratamento e reaproveitamento eficientes...teremos água para todo o sempre.
.
Estima-se que por ano o Aquífero Guarani receba 160 quilômetros cúbicos de água adicional vindas da superfície. Este é um ponto que pode ser considerado um problema ou uma
solução. Se estas águas superficiais estiverem contaminadas o aquífero será terrivelmente atingido.
.
A água do Guarani já abastece muitas comunidades nos Estados do Sul-Sudeste do País.
Reservatórios subterrâneos de água potável são conhecidos em todos os terrenos e regiões do Brasil. Mesmo no semi-árido do Nordeste existem gigantescos reservatórios. Somente um deles possui um volume de 18 trilhões de metros cúbicos de água disponível para o consumo humano,
volume este suficiente para abastecer toda a atual população brasileira por um período de, no mínimo, 60 anos isso sem reciclagem ou reaproveitamento desta água.
.
O potencial de descoberta de novos aquíferos, inclusive maiores do que o próprio Guarani é muito grande. É só lembrar que 3/4 dos 8,5 milhões de quilômetros quadrados da superfície
Brasileira correspondem a Bacias Sedimentares como a do Paraná. Todas estas bacias contém unidades sedimentares porosas e permeáveis que podem formar excelentes aquíferos de dimensões continentais.
.
Em sondagens profundas (>400m) na Bacia do Amazonas (PA) podemos constatar esta verdade. Intersectamos um gigantesco aqüífero com artesianismo que até hoje fornece água ininterrupta à
comunidade da Transamazônica. Este reservatório, ainda não mapeado, foi intersectado em poucos furos distantes dezenas de quilômetros o que dá uma idéia de seu volume. Mais interessante ainda é que os aquíferos tem uma água pura, sem poluentes ou contaminantes podendo ser utilizada diretamente para consumo. Em outras palavras uma água barata e
pura que não necessita de tratamento.
.
Conclusão 2: O Brasil tem, provavelmente, as maiores reservas de água do mundo. Estas reservas estão distribuídas em todo o Território Nacional. O mapeamento dos principais mananciais subterrâneos do Brasil deve ser uma prioridade. Mais ainda é fundamental que seja monitorada a qualidade da água que penetra nos aquíferos evitando, por intermédio de pesadas multas, a poluição e contaminação desta água o que pode comprometer um dos maiores bens do País.
.
Reservas alternativas de água:
A única maneira de acabar com a água da Terra é acabando com o planeta.
.
A água está presente em praticamente todos os ambientes conhecidos. Na atmosfera, na superfície, nos aquíferos subterrâneos, nos seres vivos, nas emanações vulcânicas e também na maioria das rochas.
.
As rochas da crosta terrestre são ricas em minerais hidratados. Se alguém tiver interesse em calcular a quantidade de água encerrada na estrutura de minerais formadores de rocha verá que o volume é simplesmente imenso. É lógico que , nas condições atuais essas reservas são apenas teóricas, já que o custo da extração desta água será muito elevado e anti-econômico. No entanto esta tecnologia poderá ser útil na conquista de planetas com pouca água como Marte.
.
Soluções mais óbvias que estão sendo ou serão praticadas em breve são:
Dessalinização: A dessalinização das águas do mar e de aquíferos subterrâneos com salinidade
elevada será a solução para vários países que tenham o capital, a tecnologia e o acesso à água salgada. Infelizmente a água potável gerada por estas usinas ainda será um produto caro e, naturalmente inacessível a muitos.
.
Tratamento de águas servidas: No processo de gerenciamento de águas este é um ponto fundamental. Os países mais desenvolvidos estão investindo pesado nesse campo. No Brasil
cidades como Brasília estão se destacando no tratamento e reaproveitamento dessas águas.
.
Captação das águas da chuva: Em países com estações chuvosas é possível maximizar os reservatórios e estoques de água pelo uso inteligente da água de precipitação.
Por exemplo: somente a água que é precipitada na Grande S. Paulo durante os meses de janeiro a março é superior em volume a todo o consumo desta cidade em um ano. Este exemplo é válido para quase todos os locais onde existem estações chuvosas.(Precipitação média mensal (mm) em São Paulo no período 1961-1990)
Conclusão final: A água da terra não está acabando. Na realidade a água da superfície terrestre pode estar aumentando pela adição de água vulcânica.
.
O valor da água deverá aumentar consideravelmente pois existem países carentes que terão que utilizar tecnologias caras ou importar água de países ricos. O Brasil não deverá ter problema de falta de água se os governantes investirem adequadamente no gerenciamento, armazenagem, tratamento e distribuição das águas. Evitar a poluição das águas deve ser considerada a
prioridade número um dos Governantes.
Fonte: Geólogo.com.br