Número total de visualizações de páginas

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

UTAD vai ter Estação de Tratamento Águas Residuais

 

O financiamento de quase meio milhão de euros visa o tratamento dos efluentes das instalações agropecuárias.
 
Dando continuidade à política de sustentabilidade ambiental para o Campus Universitário, a Pró-Reitoria para a Área do Património e Sustentabilidade preparou e submeteu a candidatura “Valorização ambiental e hídrica dos efluentes agropecuários da UTAD” ao programa de Desenvolvimento Rural, tendo como o objetivo o tratamento dos efluentes das instalações agropecuárias, através da construção de uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR).
 
Esta infraestrutura, com investimento total de 492.565,35€, vai permitir “a resolução de uma lacuna importante no Campus Universitário, potenciando o funcionamento sustentável das instalações agropecuárias”, afirma Amadeu Borges Pró-Reitor para a Área do Património e Sustentabilidade.
 
Depois da aprovação e da implementação de projetos relevantes para a sustentabilidade ambiental nas áreas da eficiência energética, no uso eficiente de recursos e na mobilidade sustentável, a UTAD passará a dispor também de uma “solução para o tratamento dos efluentes agropecuários, já que a água resultante constituir-se-á como um recurso importante para a rega de jardins e de campos agrícolas, permitindo, assim, promover a reutilização dos recursos hídricos”, revela o mesmo responsável.
 
Com a execução deste projeto a UTAD torna-se ambientalmente sustentável nas áreas da produção de eletricidade, no recurso a fontes de energia renovável para aquecimento ambiente, na produção eficiente e tratamento de água para consumo humano e no tratamento e reutilização de efluentes agropecuários, com uma percentagem elevada de autonomia em relação a serviços exteriores: 25% na produção de eletricidade, 75% no recurso a fontes de energia renovável para aquecimento, 85% na produção e tratamento de água para consumo humano e 70% no tratamento de efluentes. A ETAR “terá o funcionamento garantido por eletricidade renovável, através de uma central solar fotovoltaica dedicada, capaz de fornecer 50% da eletricidade necessária”.​
 
Como resultado, o Campus da UTAD passará, em menos de três anos, “a ser responsável por menos 75% das emissões de Gases de Efeito de Estufa, menos 70% de efluentes não tratados, para além das mais de 80 toneladas anuais de resíduos separados e evitados em aterro sanitário”, acrescenta Amadeu Borges. 
 
Neste projeto destacam-se, além da ETAR, a estação de abastecimento de cisternas para distribuição de água para rega em jardins e campos agrícolas, os reservatórios de 600m3 para armazenamento de água tratada e a aquisição de um trator com pá frontal e cisterna.
 
A entrada em funcionamento da ETAR irá também fomentar estudos, previstos em sede de candidatura, conducentes à produção de biogás e de monitorização contínua do funcionamento da ETAR, visando a melhoria da eficiência do processo de tratamento de efluentes. Estes estudos serão desenvolvidos pelo Laboratório de Ciências Térmicas e Sustentabilidade da UTAD e serão, ainda, realizados estudos, desenvolvidos pelo Centro de Exploração Agropecuária (CEGA), também da UTAD, conducentes à valorização das lamas resultantes da ETAR como biofertilizante. A execução deste projeto tem início previsto para fevereiro de 2021.​
Fonte: noticias UTAD


Banco Mundial: esgoto tratado beneficia a saúde, o meio ambiente e a economia

 


O Banco Mundial lançou nesta quinta-feira em Washington um estudo mostrando a importância do tratamento de esgoto para a saúde, a natureza e a economia. Atualmente, em todo o mundo, 80% dessas das águas residuais são devolvidas ao meio ambiente sem tratamento adequado. Na América Latina, estima-se que esse percentual varie entre 30% e 40%.

O relatório defende uma gestão mais inteligente do esgoto, incluindo o reaproveitamento da água. Essa prática é essencial numa época em que 36% da população mundial vive em regiões com escassez de recursos hídricos. 

Energia 

O novo estudo do Banco Mundial também apresenta projetos bem-sucedidos de tratamento de esgoto. Dele, é possível obter não só água limpa, mas também fertilizantes agrícolas, biogás para a geração de energia e outros recursos.


Uma das iniciativas em destaque foi implementada pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal, CAESB, no Brasil. A partir do esgoto, foram extraídos biossólidos, que foram usados para o cultivo de milho. O material mostrou ser 21% mais eficiente do que os fertilizantes minerais e levou a uma produção de grãos superior à média.

Projetos assim podem gerar receitas adicionais para as concessionárias de água, permitindo a elas cobrir os custos operacionais e de manutenção, que normalmente são altos. Segundo os autores do relatório, tornar o saneamento um serviço autossustentável pode ajudar os países a lidar com a falta de recursos para o setor. E, com isso, avançar no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODSs.

O relatório do Banco Mundial coloca as águas residuais no centro da economia circular, um sistema que visa a minimizar o desperdício e aproveitar ao máximo os recursos já em uso. Na visão dos autores, o crescimento da população e o desenvolvimento urbano do futuro exigem técnicas e tecnologias para reduzir o consumo de recursos naturais.

Fonte: news

Caixa de Gordura Ecológica WaterClean®

 


A Caixa de Gordura Ecológica WaterClean® é um equipamento de reduzidas dimensões (365x280x349 mm), destinado a ser instalado por debaixo das cubas de lavagem de louça nas cozinhas industriais e domésticas.

Tem como finalidade a retenção de gordura e residuos sólidos resultantes da lavagem da louça, sendo a água residual a enviar para a rede de esgoto despoluida em elevada percetagem.

Melhorar a qualidade das águas residuais é uma preocupação Mundial, havendo alguns Países que já criaram legislação sobre a poluição da gordura e residuos sólidos nas águas residuais.

Caixa de Gordura Ecológica WaterClean® é um equipamento inovador, simples, fácil de instalar, sem manutenção especializada, que responde ás preocupações ambientais, no que toca á despoluição das águas residuais da lavagem de louça nas cozinhas.

A estrutura em caixa monobloco de PE/AD (polietileno de alta densidade), garante uma longa duração em situação de utilização intensiva.

Os residuos sólidos e a gordura são retidos pelo filtro descartável, fácilmente substituivel, em perfeitas condições de higiene. Os filtros usados podem ser colocados no lixo orgânico ou entregues a Empresas especializadas para reciclagem.

A simplicidade e a higiene na utilização e limpeza (sem produtos quimicos ou orgânicos), tornam esta Caixa de Gordura Ecológica.

Benefícios

WaterClean® é uma caixa de gordura ecológica, simples, fácil de instalar, sem manutenção especializada, com os benefícios seguintes:

  • Anula o entupimento da tubagem de esgoto
  • Evita os maus cheiros das caixas tradicionais
  • Evita a proliferação de bactérias no ambiente
  • Reduz os tratamentos bacteriológicos
  • Reduz os custos das Câmaras Municipais no tratamento das águas residuais
  • Reduz o custo de manutenção das canalizações
  • Melhora a qualidade das águas residuais
  • Fácil substituição do filtro

WaterClean® é um sistema económico sem manutenção, apenas utiliza um filtro descartável, que retém a gordura e os resíduos sólidos. É de fácil substituição, é uma operação que se faz em segundos.

WaterClean® é uma amiga do ambiente e deve ser instalada em todas as cozinhas domésticas e industriais.

Porque é melhor?


Caixa de Gordura Ecológica WaterClean®, é a melhor solução para a retenção de gorduras e resíduos sólidos, resultantes da água de lavagem da louça nas cozinhas industriais e domésticas.

É um equipamento a ser instalado nas bancadas das cozinhas industriais e domésticas por debaixo das cubas de lavagem, podendo ser instalado noutros locais para intercepção e retenção das gorduras e resíduos sólidos transportados pelas águas residuais.

Tem uma estrutura autoportante em PE/AD (Polietileno de alta densidade), o que garante uma longa duração em uso intensivo.

Perante as tradicionais caixas de gordura, este equipamento tem as vantagens seguintes:

  • É fechado hermeticamente o que garante a ausência de cheiros e evita a proliferação de bactérias
  • Está equipado com um filtro descartável especial onde ficam retidas as gorduras e resíduos sólidos, de fácil substituição.
  • Tem uma tampa transparente para vigia e controlo da saturação do filtro.
  • A substituição do filtro é feita com dois dedos em 15 segundos.
  • É muito mais fácil de instalar, devendo a sua instalação ser feita por baixo das cubas de lavagem das bancadas de cozinhas.
  • A facilidade e simplicidade de montagem, entra no conceito de “faça você mesmo”
  • Pelas suas pequenas dimensões cabe em espaços, onde é impossível instalar caixas de gordura tradicionais
  • A sua estanquidade e facilidade de limpeza com elevado nível de higiene, definem-na como um equipamento ecológico e amigo do ambiente.

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Procuramos Distribuidor Exclusivo para a Espanha

Procuramos Distribuidor Exclusivo, para todo o território Espanhol, se a sua Empresa é um Revendedor de Equipamentos Para Hotelaria, a Caixa de Gordura Ecológica WaterClean, é um equipamento adequado para fazer parte da vossa gama de produtos


Contatos: 
Guardião das Águas; Lda guardianofthewaters@gmail.com 
Tlm 00 351 918680270 - Manuel Dias
watercleanbrasil@gmail.com 

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Procuramos Distribuidor Exclusivo para a Espanha

Caixa de gordura ecológica WaterClean, procuramos Distribuidor Exclusivo para o mercado Espanhol
Para contatos: 00 351 918680270 - Manuel Dias
watercleanbrasil@gmail.com 
guardianofthewaters@gmail.com 

segunda-feira, 6 de julho de 2020

O barco do Museu Mater organiza uma jornada para aumentar a conscientização sobre o lixo marinho

Os portos onde a campanha terminará serão Hondarribia, Getaria, Ondarroa, Bermeo, Portugalete, Bilbo, Mutriku e Pasaia.
A campanha Zero Zabor Uretan vai desembarcar neste verão em diferentes portos da Costa Basca.
A campanha Zero Zabor Uretan vai parar em diferentes portos da Costa Basca neste verão a bordo do Barco Ecoactive Mater Museum, com o objetivo de espalhar uma mensagem: "O melhor desperdício, aquele que não é gerado". 
Desta forma, pretende-se realizar uma viagem marítima a bordo do MATER através de diferentes municípios pesqueiros da Costa Basca, a fim de aumentar a conscientização sobre o problema do lixo marinho e envolver os cidadãos na sua prevenção.
No contexto da crise da saúde derivada do COVID-19, o problema está sendo acentuado, afetando seriamente os ecossistemas naturais e, consequentemente, a saúde das pessoas.
Os 80% de detritos marinhos provêm da atual gestão de resíduos em terra e da falta de conscientização e comprometimento da sociedade em geral.
Os portos onde a campanha terminará são: Hondarribia de 1 a 3 de julho, Getaria de 4 a 6 de julho, Ondarroa de 7 a 9 de julho, Bermeo de 10 a 12 de julho, Portugalete de 13 a 15 de julho Bilbo del 16-18 de julho, Mutriku 19-20 de julho Pasaia 22-24 de julho.
As atividades previstas nesta campanha desejam oferecer alternativas para conhecer, participar e se envolver nas soluções que todos temos em nossas mãos para evitar o desperdício e impedir que chegue ao mar.
Entre as atividades, destaca-se a visita ecoativa ao navio-museu, onde se pretende dinamicamente tornar visível a importância do mar em nossos dias e como podemos cuidar dele em casa.
As visitas serão gratuitas e exigirão agendamento prévio como medida adotada para evitar multidões sob a ameaça do COVID-19. A exposição no pé do porto no Eko-Stand servirá para coletar informações úteis sobre os problemas do lixo marinho e alternativas ao plástico no nosso dia a dia.
Na campanha, além disso, haverá coleta e limpeza com os 10 principais resíduos de cada porto.
Por fim, a campanha apresentará o concurso #EKINZeroZaborUretan de prevenção de resíduos nas redes sociais em busca de idéias transformadoras para evitar desperdícios em nossas vidas diárias em casa, no trabalho ou na comunidade. O prêmio para a idéia vencedora consistirá em uma viagem ao mar para quatro pessoas a bordo do Barco do Museu Ecoativo Mater.
Todas as informações sobre as atividades em cada porto e o concurso podem ser encontradas na RRSS @rstermuseoa e no site criado para a campanha www.zerozaboruretan.eus
MATER e parceiros de campanha
Esta campanha foi promovida pelo Museu de Barcos Ecoativos MATER de Pasaia. O MATER é o último grande bonitera basco construído em madeira que foi salvo da demolição pela associação Itsas Gela de Pasaia e se transformou em um instrumento único de conscientização.
Atualmente, é liderada por uma equipe de profissionais que buscam espalhar a paixão pela cultura e pelo meio marinho para ajudar na sua conservação. Para cumprir essa missão, possui duas linhas estratégicas de trabalho: MATER Museoa, com um extenso programa de atividades em Pasaia; e, por outro, MATER Ekoaktiboa, com campanhas e projetos de conscientização e educação ambiental nos quais esta campanha Zero Zabor Uretan está enquadrada.
Para o desenvolvimento desta campanha, teve a colaboração de: Governo Basco (Departamento do Meio Ambiente, Planejamento Territorial e Habitação), Conselho Provincial de Gipuzkoa (Departamento de Meio Ambiente e Obras Hidráulicas), Conselho Provincial de Bizkaia (Departamento de Meio Ambiente e Sustentabilidade) , Kutxa Fundazioa, Libera (Seo Birdlife e Ecoembes))

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Poluição mundial deve cair a nível mais baixo desde a Segunda Guerra

Estudo internacional mostra que emissão de CO2 pode cair 7% este ano em função da quarentena mundial do coronavírus

Aquecimento global deixa Grande Barreira de Coral em situação "muito ruim"
Este ano, finalmente o mundo deverá começar a respirar um pouco melhor. Um estudo coordenado pela Universidade de Anglia, do Reino Unido, com a participação de cientistas de outros países da Europa, além dos Estados Unidos e da Austrália, mostrou que em 2020 as emissões CO2 devem ser as menores desde a Segunda Guerra Mundial. O grupo analisou a emissão diária de gás carbônico em 69 países desde o início da pandemia do coronavírus, que tem mantido milhões de pessoas em quarentena no mundo todo.
Em abril, a poluição caiu 17% nos países analisados. A expectativa é que até o final do ano as emissões de gás carbônico tenham uma redução de 7% em relação a 2019, o nível mais baixo das últimas sete décadas.
“O confinamento da população levou a mudanças drásticas em relação ao uso de energia e de emissões de CO2”, diz a cientista do clima Corine Le Quéré, da Universidade de Anglia, coordenadora do estudo.
Com boa parte da atividade econômica suspensa em função da crise provocada pela covid-19, houve uma queda significativa da demanda por combustíveis fosseis, como o petróleo, que representam um importante poluente, e de energia elétrica.
A estimativa é que a demanda por combustível caia mais de 9% este ano. O uso de gás natural e carvão, que alimentam unidades de produção de vários setores industriais, também deve diminuir. Há a esperança de que a redução da poluição possa servir de estímulo para os governos ampliarem as políticas de proteção ao meio ambiente. “Temos uma janela de oportunidade”, diz Corine.
Mesmo que o mundo volte à rotina habitual depois de junho, o ganho para o planeta deverá ser considerável, com uma queda na emissão de gases do efeito estufa de pelo menos 4% em relação a 2019.
Segundo um estudo das Nações Unidas lançado no ano passado, as emissões de gases nocivos à atmosfera precisam diminuir cerca de 2.5% por ano para que o aquecimento global não aumente mais do que dois graus Celsius.
Com uma queda de 7,5%, a conquista em relação ao clima pode ser ainda maior. Nesse caso, a temperatura da Terra oscilaria menos de 1,5 graus Celsius, deixando o mundo (e os seres vivos) bem mais seguro.
Fonte: Exame